Intervenção e Implantação

O projeto busca construir o diálogo entre as edificações existentes, de grande significado histórico -arquitetônico, e os novos espaços propostos, bem como entre as áreas abertas – parques públicos – e as massas edificadas.

Valoriza a implantação original, marca central da identidade do bairro, e incorpora um vasto programa de uso: auditório e biblioteca, laboratórios, salas de aula, áreas administrativas e de convivência.

O Pátio Central

Mais que lugar de integração do conjunto, de centro de convergência do espaço, o Pátio Central deve ocupar um lugar simbólico que sintetiza a idéia básica de Universidade: o lugar eleito do Conhecimento, o pátio central impõe-se como lugar simbólico, o lugar do Conhecimento, surge então a biblioteca impregnando todos os espaços circundados.
Daí a decisão de implantar, nesse centro físico e simbólico a grande biblioteca em torno da qual distribuem-se todos os espaços que se impregnam de seu significado arquetípico.
A presença natural da luz, do novo piso desenhado em mosaico retraduzem a idéia do espaço público, das praças tradicionais da cidade, lugar do encontro, de conversa de discussão.

Alas laterais e setores de serviços

As intervenções propostas para as alas laterais do edifício trataram de criar espaços para salas de aula, subdividindo os antigos dormitórios, e mantendo a lógica de circulação em torno do pátio.
O rebaixamento do subsolo e sua conexão ao pátio central proporcionou ainda a instalação de uma área de serviços com praça de alimentação e apoio administrativo, sem gerar interferências importantes na conformação da leitura original da edificação mas agregando-lhe alternativas de usos e espaços antes inexistentes.
A solução estrutural adotada para este rebaixamento, com a eliminação dos pilares e sapatas sob todo o trecho frontal do edifício e sua reexecução, serão também contemplados nesta apresentação.

A Estrutura

Oito pórticos de aço, envolvidos por uma película de vidro, abarcam a totalidade do espaço. A eles procuramos dar um sentido de ritmo e movimento, rompendo a ortogonalidade usual do tratamento das estruturas metálicas.

Duas garras emergem definindo a biblioteca suspensa sobre o espaço original, acentuando o contraste entre a solidez do aço e a transparência do vidro, entre a forma rígida original e as curvas livres da estrutura, e gerando uma percepção simultânea de sua integridade física original e dos novos sentidos a ele agregados.

    

     

Obra: Universidade Cruzeiro do Sul – Campus Anália Franco
Local: Av. Regente Feijó, 1295 – São Paulo – SP – Brasil.
Projeto e Obra: 2000-2001
Área do Terreno: 35.000,00 m²
Área Construída: 7.193,05 m²
Colaboradores: Arq. Baldomero Navarro Arq. Cristiane Souza Gonçalves Arq. Flávia Mayumi Matsuoka Arq. Luciana Bertolini Arq. Marcelo Cachione
Mosaico Pátio Interno: Arq. Jane Duduch
Paisagismo: Giardino Planejamento de Exteriores
Cálculo Estrutural: Ernesto Tarnoczy Junior S/C Ltda
Projeto de Instalações: Techmon Engenharia S/C Ltda
Construção: Construcap CCPS Engenharia e Comércio Ltda

 

Fonte: Samuel Kruchin Arquitetura